Connect with us




Polêmica

Sargento Isidório acusa Assembléia de Deus de perseguição

Published

on

Sargento Isidório

O pastor e deputado federal Sargento Isidório é membro da igreja Assembleia da Deus há muitos anos. No entanto com uma disputa entre preferências de apoio a candidato, o parlamentar ganhou na eleicão de 2018.

Pastor da ADEGUAR toma atitude inesperada e comove seguidores

No entanto, o deputado federal está se preparando para as eleições municipais de deste ano, e já anunciou a sua pré-candidatura a prefeito da cidade. Porém, há uma preocupação com a cúpula da igreja Assembleia da Deus, pois está temeroso que a instituição o expulse para “criar um fato político”, segundo informou.

Visto que tem um agravante com Isidório, pois a um processo em curso no Conselho de Ética da instituição a qual está respondendo. Umas das punições possíveis, está seu afastamento do quadro de pastores da igreja, a qual está temeroso.

N a época, um vídeo do Sargento Isidório circulo nas redes sociais cobrando explicações de Valdmiro Pereira, atual responsável pela Assembleia de Deus na Bahia. Na gravação,d o parlamentar envolvendo a cúpula da CEADEB, ele acuava um rombo de R$ 2 milhões nas contas da instituição.

“Por que só agora é que ele chega numa reunião com outros pré-candidatos e diz que encontrou um rombo de dois milhões? Quem são os pastores que, segundo ele, recebiam dinheiro com recibo falso? Perguntei a ele formalmente", disse Isidório.

Segundo alega o deputado, por conta das indagações que ainda não houve esclarecimentos, está sendo perseguido politicamente.

O deputado reiterou que: “O que eu não posso deixar de falar é de servir a Jesus e que a Assembleia de Deus não tem um presidente, mas homens e mulheres de Deus espalhados pelos 417 municípios da Bahia”.

Isidório desconfiado, fez acusações de que o grupo do prefeito ACM Neto e Bruno Reis, ambos do DEM, estão pressionando a Assembléia de Deus a expulsa-lo para prejudicá-lo na eleição de 20120.

deputado estadual Samuel Junior, também da Assembleia de Deus,disse o grupo do prefeito ACM Neto e Bruno Reis não tem poder de interferência nos assuntos ligados a membresia da igreja.

“Na nossa igreja não existe interferência de governo nenhum. Nem Bruno [Reis], nem Rui nem Neto. O processo é interno, é questão interna da igreja", afirmou.

De acordo com ele, o resultado do processo contra Isidório no Conselho de Ética pode levar a várias sanções. “Mas nossa igreja não expulsa ninguém”, pontuou.

Ele reiterou dizendo que o resultado do processo contra Isidório no Conselho de Ética pode levar a várias sanções. “Mas nossa igreja não expulsa ninguém”, frisou.



O conteúdo do site é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.



Recentes