Crime

Perseguição religiosa faz mais uma vítima, após mulher rejeitar religião

A perseguição religiosa no Paquistão tem assassinado milhares de cristãos, quando este se converte ao cristianismo, ou quando se nega a fazer parte do Islã.

Desta vez, mais uma mulher se tornou vítima da perseguição. A cristã paquistanesa foi assassinada após se recusar a se converter ao islamismo e se casar com um muçulmano.

Homem negro espancado por seguranças no Carrefour e esposa vê marido morrer na pancada


Sonia Bibi tinha apenas 24 anos e foi morta com vários tiros na cabeça em um ponto de ônibus em Rawalpindi – Paquistão, no fim do mês novembro.


O suspeito Muhammad Shehazad está sendo procurado e seu cúmplice, conhecido apenas como Faizan, foi levado sob custódia Polícia local, segundo a organização cristã Ajuda à Igreja que Sofre (ACN, sigla em inglês).


As informações dão conta que Bibi teria recusado a proposta de casamento de Shehzad poucos dias antes de ela ser morta.


A morte da cristã Sonia Bibi aconteceu em um momento, quando outra garota também cristã, Maira Shahbaz de 14 anos continua escondida com sua família por causa de ameaças de morte após escapar de um homem muçulmano que a forçou a se casar com ele e se converter ao Islã.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo