Notícias

Polícia sugere que promotor André Luíz pode ter matado esposa em ritual satânico

Um crime que chocou a população de Minas Gerais em 2 de abril, deste ano, teve uma reviravolta, quando a Polícia que investiga o crime, divulgou o promotor André Luíz de Pinho, pode ter matado a esposa Lorenza Pinho em ritual satânico.

“Sem coração” Mãe mata e queima corpo de filho recém-nascido

As autoridades dizem ter provas suficientes de que o marido de Lorenza, o promotor André Luiz de Pinho, cometeu o crime sozinho. As informações são do portal G1.

A teoria dos investigadores acerca do ritual satânico surgiu quando foi percebido à falta de sangue no corpo da vítima, fato que não é explicado pela necropsia.

do corpo de Lorenza, foi possível extrair somente 25 ml para os exames toxicológicos. De acordo com os peritos, o normal para uma mulher de seu porte físico seria de “cinco litros ou cinco e meio de sangue no corpo”, explica o legista Marcelo Mares Castro.

A Polícia também na agenda do promotor contatos de cursos de tanatopraxia. Essa é uma técnica usada para conservar cadáveres por meio da troca do sangue por substâncias sintéticas.

com base nisso, a Polícia Civil investiga ainda se o casal frequentava locais voltados à prática de atividades de teor religioso.

Apesar da nova hipótese, o fato não foi incluído na denúncia do Ministério Público.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo